Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

French, Biscuit & Fit

ser Criativo, ser Saudável, ser Fit!

ser Criativo, ser Saudável, ser Fit!

French, Biscuit & Fit

17
Mar20

Quando de repente tudo muda...

Sandra Veigas Coelho

Apesar de nunca o ter dito em voz alta, sempre tive a noção de que tinha nascido com sorte.

Nasci no:

  • século certo;
  • no lugar certo;
  • no continente certo. 

Há uns tempos comentei com alguém que a idade média me fascinava, no entanto, teria detestado viver naquela época: muita miséria, falta/ausência de higiene, a inquisição e para completar o cenário ainda temos a peste negra que dizimou um terço da população europeia.  

Portugal pode ser um país pequeno e "pobre", no entanto, é tão bom viver por cá. Paz, segurança, um clima ameno, paisagens para todos os gostos, culinária fantástica, pessoas calmas (por vezes, até em demasia!). Podemos não ser ricos, mas à nossa maneira, vivemos felizes no nosso cantinho). E haverá maior riqueza que essa?

A Europa é aquele continente com história. Os europeus aventuraram-se e foram descobrindo novas terras. Os nossos antepassados foram lutadores e passaram por imensas provações. Somos o velho mundo e isso ninguém nos pode "roubar"!

E agora, em pleno século XXI eis que aquele mundo em que eu vivia desaba por completo. Acontece o impensável: a Europa é "atacada" por um inimigo que não se vê, não se ouve, mas anda por toda a parte como se de Deus se tratasse. No entanto, ao contrário de um Deus misericordioso, esse "inimigo" mata sem dó nem piedade. E num continente dito desenvolvido, aquele que conquistou noutros tempos o resto do mundo, vê-se encurralado.

Corona, covid19, o vírus que tem tirado o sono a milhares de pessoas; que encerrou nas suas próprias casas os habitantes da Itália, de Espanha e, não tardará muito, do resto dos habitantes dos países europeus (o quanto antes, melhor!).

Acordamos para uma dura realidade de um dia para o outro. Não estamos preparados para isto. Mas afinal, será que custará assim tanto? Só nos pedem que fiquemos em casa até a pandemia acalmar. Haverá graves consequências económicas e financeiras, mas será que nesta altura é o mais importante? A vida humana não deverá ser sempre o mais relevante?

Avizinham-se tempos difíceis. Mas há quem por este mundo fora, nem tenha um teto! Não tenha comida! Viva em cenário de guerra. Não estarão estas pessoas numa situação muito pior que a nossa? 

Convido a todos os que lerem este post à reflexão.

Muitos já morreram e muitos mais irão morrer, não tenham dúvidas, mas quando tudo isto terminar, porque irá terminar, teremos de tirar uma lição! Temos absolutamente tudo para sermos felizes mas a nossa ganância faz-nos querer sempre mais e mais. 

Afinal, o que é realmente importante?

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub